Notícias

12/07/2018
Quais burocracias devem ser encaradas quando um familiar falece?

O desgaste causado pela morte, não se limita à perda. Embora seja um momento delicado, após o falecimento de um familiar é preciso que etapas sejam concluídas para que enfim a família possa seguir em frente.


Após o falecimento, existe um curto prazo de 60 dias para que os familiares façam um levantamento de todos os bens deixados pelo ente querido, providenciando a abertura do inventário. Este é nome do documento obrigatório para a divisão dos bens entre os herdeiros. 

No inventário devem-se incluir contas bancárias, veículos, ações, imóveis, etc. O único caminho para que os bens sejam repassados aos herdeiros, é através do tão falado inventário. Não havendo discussões, o processo é relativamente rápido (em termos de judiciário). A “boa notícia” é que não existindo herdeiros incapazes, filhos menores de idade e discussões sobre a partilha dos bens, você pode realizar o inventário extrajudicialmente, ou seja, em cartório. Em todos os casos é obrigatória a presença de um advogado, que fará o levantamento da documentação necessária e acompanhará todo trâmite.

Você tem alguma dúvida ou sugestão? Curta nossa paginas nas redes sociais e nos acompanhe, em breve falaremos sobre as dívidas deixadas pelo ente querido, impostos e o que acontece caso você tenha perdido o prazo para abertura do inventário.